Next5: experiências são os novos bens de um público exigente por customização

De olho nessas tendências, a Liberty está promovendo sua própria iniciativa de conexão com startups: o Programa Liberty Open CoLab

Lucas Bicudo é repórter do Portal StartSe.

11 de setembro de 2017

Para se preparar para as mudanças que estão por vir, a Liberty Seguros lançou o Next5, um estudo que revela as tendências que devem transformar o mundo dos seguros nos próximos cinco anos. Dividido em quatro grandes temas – “Sociedade fluida”, “Tecnologia a serviço das pessoas”, “Ter ou experimentar” e “Sustentabilidade humana”, o relatório aborda assuntos como flexibilização, big data, cultura de personalização e plataformas. Já falamos de Modernidade Líquida, “Tecnologia a serviço das pessoas” e hoje damos sequência com “Ter ou experimentar?”.

Na economia conectada, onde o que importa é a experiência e não a posse, as plataformas fazem o papel de ligar pessoas com interesses em comum, com bens de troca e talentos relevantes, gerando um mercado paralelo de soluções compartilhadas. Essa nova busca significa que posses terão um novo significado – e por isso muda também o foco do que deve ser valorizado e protegido. O desafio do mercado segurador é entender o que as pessoas mais valorizam, o que elas realmente querem proteger. É preciso entender como ofertar produtos que certifiquem que as experiências mais intangíveis das pessoas também podem estar seguras.

De olho nessas tendências, a Liberty está promovendo sua própria iniciativa de conexão com startups: o Programa Liberty Open CoLab.

Também é preciso se adaptar a conceitos da chamada gestão da transformação, ou seja, oferecer serviços e contratos mais curtos e momentâneos, adaptados às experiências efêmeras do cotidiano das pessoas. É preciso tornar a própria compra de seguros uma experiência inesquecível, oferecendo benefícios exclusivos e que façam sentido na vida de cada cliente.

A vontade de escapar dos cotidianos exaustivos motiva a busca por viagens, por exemplo. As pessoas procuram experiências cada vez mais diferentes das suas rotinas. Querem fazer viagens de aventura e viagens para cuidar da sua saúde física e mental. O que isso representa para o comportamento das pessoas? Quais são as possibilidades de novos processos e ofertas que podem auxiliar consumidores e colaboradores com esse novo desafio? Seguradoras precisam acompanhar essa tendência.

Em um mundo onde tempo e conveniência são valiosos, a personalização é crucial. 83% das seguradoras esperam que modelos de negócios baseados em plataforma se tornem parte de sua estratégia de crescimento em três anos. A adesão a esse modelo está mudando o universo de negócios.

No mundo das plataformas nem só produtos tradicionais são negócios. Sua casa, seu carro, seus talentos, sua localização ou seu tempo podem ser rentabilizados. Atualmente quando arquitetos são contratados para fazer um projeto, já questionam se não vale a pena transformar uma área da sua casa para ser alugada no AirBnb. Falamos muito sobre como tornar essas interações cada vez mais fluídas e personalizadas, mas existe uma oportunidade imensa de trazer segurança para todas essas trocas que inevitavelmente dominaram o nosso cotidiano.

O compartilhamento de apólices, um preço variável após um certo período de tempo, uma unificação de seguros (carro/casa/vida), uma maneira de “alugar” o seguro, seguros voltados para pessoas e experiências ao invés de bens de consumo, seguros com tempo de vigência volátil. Estas são apenas algumas das soluções encontradas e que já começaram a ser testadas por startups do setor.

A Liberty, com o Open CoLab, busca por aquelas que tenham soluções relacionadas a 4 componentes, que juntos, serão testados e possivelmente ofertados pela seguradora no futuro. São eles: soluções sob demanda, pelo qual o usuário é capaz de ativar ou desativar ofertas quando achar necessário; solução de meio de pagamento pré-pago (utilização de créditos); benefícios (cashback); e P2P (peer to peer), através de recomendações de seguros. Se você possui uma startup voltada a um desses desafios, clique aqui, inscreva-se e participe!

Trata-se de uma oportunidade de gerar receita ao ser contratado como fornecedor ou parceiro da Liberty, sem nenhuma cessão de participação; oportunidade de testar sua solução em situações reais numa empresa inovadora, com participação significativa no mercado; e oportunidade de contato com diretores, gerentes e especialistas da Liberty e receber feedback sobre a aderência de sua solução.

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: