Conheça as top 100 startups brasileiras de 2018, segundo a 100 Open Startups

O processo contou com mais de 4 mil startups ativas, 9 mil executivos, 800 grandes empresas, 32 mil avaliações

Isabela Borrelli é repórter do Portal StartSe

4 de julho de 2018

Hoje, a 100 Open Startups divulgou a lista com as 100 startups mais atraentes, de acordo com o mercado corporate. Para chegar a esse número, a plataforma, que conecta startups a grandes empresas faz uma seleção anual que conta com a participação de especialistas do mercado, como aceleradoras, investidores e grandes empresas, e lista as 100 startups que mais despertaram interesse em grandes instituições e também as 50 corporações que mais inovaram ao longo do ano.

No total, o processo contou com mais de 4 mil startups ativas, 9 mil executivos, 800 grandes empresas, 32 mil avaliações e os setores que mais se destacaram estão: varejo, agricultura, construção, serviços financeiros, alimentação e para PMEs. Já os setores para ficar de olho são Marketplace, Big Data, Biotech, Visão Computacional, IoT, Realidade Virtual e Realidade Aumentada.

Confira as 10 primeiras colocadas:

1. Allya

A Allya faz o salário dos colaboradores render mais! Como? Através de parcerias com estabelecimentos que mais importam no dia a dia.

2. Fhinck

Fhinck usa inteligência artificial para monitorar processos e identificar onde aumentar a produtividade nos processos backoffice.

3. Opinion Box

As soluções de pesquisa de mercado online mais completas do país.

4. GoEpik

Indústria 4.0 – inteligência de processos. Criamos inteligência de processos que inova, conecta e transforma a gestão da organização.

5. Incentive-me

Plataforma de incentivo, engajamento e fidelidade que conecta empresas, vendedores e consumidores.

6. Comprovei

Quer fidelizar e satisfazer seus clientes? Somos a COMPROVEI, visibilidade para a logística de entregas de grandes e médias empresas!

7. PROSUMIR Aproveitamento Energético

PROSUMIR provê soluções inovadoras para geração de energia, cogeração e eficiência energética.

8. Intelup

Intelup é focada em contectar e otimizar a produção de processos na indústria por meio de um software.

9. Forebrain

Forebrain usa ciência cognitiva para ajudar marcas que querem entender as motivações ocultas dos clientes por pesquisas de marketing.

10. Pris Software

Encontramos problemas gerenciais sem solução e criamos SaaS para resolvê-los.

Durante o evento de divulgação, também marcou presença a professora Saras Sarasvathy, da Darden School, que estuda o conceito”effectual entrepreneurship”. Sarasvathy empreendeu por muitos anos e, a partir de suas experiências, chegou a esse conceito, que visa facilitar (e muito!) a vida de um empreendedor.

Para entendê-lo é fácil: segundo a professora, geralmente usamos a lógica causal, na qual acreditamos que podemos prever o futuro e, então, controlá-lo. Já na lógica effectual, o indivíduo parte do princípio que pode controlar o futuro, a partir de suas ações e planejamentos, não precisando tentar prevê-lo. Essa teoria faz o empreendedor partir de suas capacidades ou possibilidades, por exemplo, mapear as próprias habilidades, identificar o quanto de dinheiro poderia arriscar a perder etc., ao invés de arriscar e dar um tiro no escuro.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store


Compartilhe:
Classifique: