StartSe, Gerdau e JA Brasil lançam programa de empreendedorismo para jovens

O plano é levar o programa para mais 5 novas turmas (das quais 3 são instituições públicas de ensino) em cidades espalhadas pelo Brasil

Isabela Borrelli é repórter do Portal StartSe

16 de abril de 2018

Chamado JA Startup, o programa, que teve seu piloto no Colégio Farroupilha em outubro de 2017, foi lançado oficialmente na sexta-feira, dia 13. O projeto é uma iniciativa promovida pela StartSe em parceria com a Junior Achievements Brasil e a Gerdau com o objetivo de ensinar sobre empreendedorismo e nova economia para adolescentes.

O primeiro teste deu tão certo que o plano é levar o programa para mais 5 novas turmas (das quais 3 são instituições públicas de ensino) em cidades espalhadas pelo Brasil. Uma delas fica em Belo Horizonte, outra no Rio de Janeiro, outra em Recife e duas em São Paulo. Na sexta-feira, 13, a primeiro turma (de Belo Horizonte) começou as atividades, com previsão para durar 2 meses.

A JA Startup seguirá com duração de 8 semanas, nas quais os alunos são separados em grupos para criarem startups, que termina em um Demo Day, quando eles fazem o pitch. Apesar disso, o programa contará com uma diferença crucial. Ao invés de ser o head de inovação da StartSe (Cristiano Kruel) a ministrar as aulas, o curso contará com os alumnis, participantes de edições passadas das Missões da StartSe, no comando!

Um deles foi o Breno Cerqueira, mentor e alumni, que foi para o Vale do Silício. “Primeiro dia do programa foi sensacional, para nós mentores foi uma experiência riquíssima […]. Acho que o mais importante é contribuir com esses 35 jovens e eles conseguirem internalizar esse aprendizado e essa troca de experiência para estarem mais preparados para o mercado de trabalho e para a Nova Economia”.

Outro alumni que também participou da estreia do programa em Belo Horizonte foi Douglas Cardoso. Para o mentor, o ponto alto do programa é ensinar a empreender da forma certa: “Nada de jeitinho brasileiro, mas empreender fazendo algo que pode mudar o mundo”.

Confira como foi o piloto da iniciativa em outubro:

Compartilhe:
Classifique: