Fundador do laboratório Genera discute avanços da genética na medicina

Ricardo di Lazzaro, médico e co-fundador da Genera, esteve na HealthTech Conference que acontece neste sábado (10)

Tainá é repórter da StartSe

10 de março de 2018

Ricardo di Lazzaro é médico co-fundador da Genera, um laboratório de inovação em saúde com foco em genética. A healthtech traz exames personalizados de ancestralidade, analisando o DNA e estimando porcentagens da herança genética de outras populações no sangue do paciente. Na análise do DNA, é possível descobrir desde a tendência a calvice, intolerância à lactose, metabolização da cafeína e facilidade em perder peso.

“O mundo está mudando cada vez mais rápido e a saúde também. Diversas tecnologias que não existiam antes passam a existir, a medicina vai passar por um período de disrupção – isso é fato, e uma das coisas que está ajudando é o sequenciamento do genoma humano”, comentou o médico.

O médico e co-fundador da Genera afirmou que há alguns anos eram gastos mais de US$ 1 milhão no sequenciamento de genes, mas hoje é possível realizar alguns serviços por R$ 1 mil. A genética tem sido estudada há alguns anos, e possui diversos avanços em sua trajetória – inclusive, como citado, ficou mais popular e acessível.

“Hoje é possível traçar o risco poligênico de doenças para o indivíduo. Nós conseguimos dizer se há um risco menor, intermediário ou maior do que a população em geral em certas doenças”, afirmou Lazzaro.

Conhecer mais sobre a genética do indivíduo é interessante inclusive para realizar uma terapia personalizada, podendo medir a diferença dos efeitos de medicamento para cada pessoa. O empreendedor citou que, nos Estados Unidos, já existem remédios em que na bula há a dosagem recomendada do medicamente de acordo com a genética do paciente.

“Na Genoma, estamos desenvolvendo projetos com indústrias farmacêuticas e até de seguro, porque nenhuma empresa quer ficar para trás”, comentou o médico. Ricardo di Lazzaro acredita que buscar informações genéticas é importante, mas também é necessário saber interpretá-los.

Receba as novidades mais quentes da Tecnologia no mundo em seu e-mail.

Compartilhe:
Classifique: