A importância de escolher a ideia certa para começar a empreender

Existe uma pergunta mais importante do que se a ideia é boa, ou se o mercado precisa, é preciso perguntar se existe o founder idea fit.

ideia

É professor de empreendedorismo pelo MIT e fundador do Empreenda Junto

13 de janeiro de 2017

Como founder do Empreenda Junto recebo muitas perguntas vindas de empreendedores que querem começar novas startups. Questões como “Essa é uma boa ideia?”, “Você acha que ela é escalável?” e várias outras. Porém, após alguns anos atuando na área de bussiness development e startups, comecei a perceber que existe uma pergunta muito mais importante, e que quase nunca é feita.

Founder/idea fit é mais importante do que Product/Market fit!

“Eu sou a pessoa certa para essa ideia?” ou “Eu realmente estou disposto a levar essa ideia adiante?”. Se o founder perde o interesse de desenvolver aquela ideia após 4 meses e a primeira grande frustração, isso significa que simplesmente não existe como a empresa dar certo. Para facilitar o processo, vamos falar sobre a busca e o desenvolvimento da ideia ideal com base em dois tipos de founders.

Founder A : Trabalhando em tempo integral, poucos recursos

É assustador largar tudo e se dedicar exclusivamente à sua ideia de startup, especialmente quando você não possui uma boa reserva financeira. Enquanto alguns tipos de negócios permitem que você faça algum dinheiro extra enquanto se dedica à sua ideia, como Uber ou AirBnb, na maioria dos casos você vai precisar que seu novo negócio comece a dar dinheiro para pagar as contas em pouco mais de 3 meses na melhor hipótese.

E a menos que você tenha trabalho na Google, ou possua uma patente revolucionária, é pouco provável que consiga dinheiro de investidores antes de conseguir uma validação concreta e certa escala em seu negócio. Nessa situação você precisa tirar vantagem de todos os seus pontos fortes para aumentar suas chances de sucesso.

Uma boa ideia seria começar um negócio oferecendo um serviço baseado na experiência que você possui com o seu emprego em tempo integral, criar uma nova solução em um campo onde você já possui expertise e provavelmente um bom networking, maximizando suas chances de sucesso.

Desenvolver um novo negócio em uma área que você já domina, aumenta suas chances de sucesso.

Por exemplo, se você possui experiência com Logística ou Marketing, desenvolver uma nova proposta de serviço para essas áreas dará um boost nas suas chances de sucesso, tornando suas chances de conseguir retorno a curto prazo e poder realmente se dedicar a essa ideia, sem desanimar pelo fracasso e abandonar o barco, muito maiores do que caso você tentasse começar em um mercado totalmente novo, como medicina por exemplo.

Oferecendo um serviço

A estratégia de oferecer um serviço também envolve um caminho mais simples para validar as ideias. Por exemplo, vamos dizer que o founder A seja um técnico esportivo. Após se formar em educação física e praticar esportes por um bom tempo, o founder A (FA) começou a trabalhar como técnico e preparador físico em uma academia famosa, e agora quer começar seu novo negócio.

FA usa uma planilha no Excel para manter um acompanhamento das suas próprias rotinas de treino, alimentação e descanso, bem como o seu desenvolvimento. Usando essas planilhas ele desenvolveu formulas que identificam quando um aluno está treinando de mais e descansando pouco, ou treinando menos do que deveria, bem como problemas com a dieta.

FA sabe que outros técnicos pagariam por algo que desse a eles um feedback rápido e confiável sobre seus alunos, permitindo a elaboração de rotinas e dietas melhores e mais eficazes, em um menor espaço de tempo.

Em um primeiro momento FA pode oferecer um serviço de consultoria, ajudando a revisar todos os alunos de amigos que são técnicos, e então começar a validar as demandas do mercado, esse processo é significativamente mais fácil para FA do que para pessoas de fora, visto que ele já possui os contatos e o know-how do publico alvo.

Em seguida, após validar essa proposta, e conseguir levantar mais recursos ao oferecer esse serviço é possível que A veja um caminho para transformar a planilha em um sistema online, ou app mobile, onde ele pode encontrar a chance de escala.

Quando você possui pouco tempo e recursos livres, usar o conhecimento da sua indústria ao seu favor é um movimento muito inteligente.

FA pode não só validar sua ideia, mas também receber por isso ao oferecer o serviço de consultoria para outros treinadores, isso sem nem ao menos precisar abandonar o trabalho atual como técnico ou treinador.

Founder B : Trabalhando em meio período, recursos o bastante para se manter por 4 ou 6 meses.

Nessa situação, você ainda poderia executar a mesma estratégia desenhada para FA e ter sucesso, porém seria mais inteligente aproveitar seus recursos extras e aceitar riscos maiores (e consequentemente um maior potencial de retorno).

Dito isso, ainda é recomendado que você tente solucionar um problema com o qual você já é familiarizado. Isso vai ajudar a identificar o seu mercado, pain points e no processo geral de desenvolvimento de um novo negócio.

Nessa categoria o Founder B (FB) normalmente segue a mesma linha de desenvolvimento para o seu negócio que é exposta na metodologia do livro Lean Startup: realizar uma pesquisa sobre seu público alvo, construir um MVP e testar hipóteses para construir um novo produto.

Um exemplo:

Vamos dizer que FB tenha decidido largar seu trabalho na área de vendas de uma grande empresa para criar sua própria startup. Acontece que mesmo sendo um mago dos e-mails e sempre atingindo o famoso “Inbox Zero”, FB nunca foi além de mediano na área de organização e produtividade, acontece que ele nunca se deu bem com “To-do lists” e acredita que a maioria dos APPs para esse fim, mais atrapalham do que ajudam.

FB não é nenhum expert na área de produtividade, porém ele pode usar sua situação mais confortável para validar sua ideia enquanto aprende mais sobre o mercado. Ao conversar com seus amigos, ele descobre que todos buscam informações sobre produtividade em locais similares online, como grupos de facebook, podcasts sobre o tema e mesmo em site estrangeiros e no sub tópico de produtividade do reddit.

Ao fazer isso e estudar um pouco mais das dores dos seu mercado, ele cria uma landing page simples usando o Typeform e Squarespace, onde anuncia um novo app baseado no que descobriu e oferece a chance das pessoas terem acesso prioritário ao app pagando R$10 reais.

Ele então lança o link da landing page e uma descrição curta nos locais onde percebeu que as pessoas se encontram para discutir sobre produtividade. Ao ver que as pessoas estão dispostas a pagar por aquilo, ele então se dedica nos próximos 3 meses a construir o seu app usando algum framework de desenvolvimento gratuito e integrar o sistema de pagamento para cobranças recorrentes.

Enquanto ele ainda pode levar outros 3 meses para que o saldo recorrente seja o bastante para se manter somente com o próprio app, ele já possui a segurança das suas reservas para poder se manter nesse período.

O fato de já ter pessoas realizando pré-ordens do seu app, ainda pode ajudar a organizar lançamentos de alto impacto, como um lançamento bem sucedido no Product Hunt, e com pouco mais de 500 usuários, já é possível pensar em conversar com investidores sobre o app para conseguir um investimento e escalar o negócio.

Conclusões

Ambos os cenários fictícios que apresentei deixam uma coisa clara, o problema não são ideias ruins, você consegue identificar quando uma ideia é ruim bem rápido, o problema mesmo são boas ideias executadas no momento errado.

Ideias são comuns e bem baratas, mas a execução correta delas leva tempo, e pode ser um caminho bastante frustrante, por isso é importante que você escolha a ideia certa para desenvolver, e alinhe com a estratégia correta.

O grande desafio não é encontrar uma boa ideia, mas sim um alinhamento entre ideia e momento que permita que você não desista no meio do processo de desenvolvimento, e possa se dedicar o máximo possível para desenvolver o novo negócio.

Esse texto foi publicado originalmente no blog SouHustler

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Receba as novidades mais quentes da Tecnologia no mundo em seu e-mail.

 

Compartilhe:
Classifique: