StartSe Base: Novidá ajuda empresas a otimizarem processos através de IoT

Solução baseada em monitoramento a partir de sensores como o Wi-Fi e Beacons, traz ao gestor visão mais analítica para tomada de decisão

iot

Lucas Bicudo é repórter do Portal StartSe.

28 de março de 2017

Estamos em um momento onde a concorrência impulsiona naturalmente diversos setores da economia a buscarem novas formas de interação e engajamento. É possível enxergarmos essa tendência em várias frentes, seja quando se pensa em aumentar as vendas e fidelizar clientes, ou mesmo para ganho de eficiência, otimização de processos e aumento na segurança do trabalho.

Nesse contexto, surge a Novidá (confira seu perfil na base do StartSe), uma desenvolvedora de soluções IoT baseadas em geolocalização de precisão. A plataforma tem a missão de potencializar o ganho de eficiência e de melhorias de processos para os setores de varejo, indústria e logística.

A startup foi fundada em 2012, pelo economista Fabio Rodrigues, o engenheiro químico Luis Gustavo Botura e o cientista da computação Eduardo Rabelo.

“A partir da nossa frustração como consumidores tivemos a ideia de pesquisar vários tipos de varejos como supermercados, lojas de departamento, decoração, shoppings e em todos encontramos gargalos que apontavam para uma grande necessidade de mercado”, conta Rodrigues, co-fundador da Novidá.

Ao longo do tempo, perceberam que o negócio podia ultrapassar as barreiras do varejo, como para indústria e logística. Tanto que a startup despertou o interesse de investidores e recebeu um aporte de R$ 720 mil, a partir do FINEP, em parceria com o projeto Desenvolve SP – do governo do Estado de São Paulo – e da Fundação Carlos Chagas.

Primeiro há a instalação dos sensores em todos os espaços indoor e outdoor. Esses dispositivos captam e transmitem os sinais de Wi-Fi e Bluetooth para celulares e outros wearables com a tecnologia Novidá embarcada. Estes passam a ter seu trajeto e tempo monitorados a partir do momento em que entram no ambiente.

Os resultados das informações obtidas a partir do cruzamento desses dados trazem a localização mais aproximada do que estiver sendo monitorado e quanto tempo foi gasto em cada uma das etapas e tarefas do dia, além da rota percorrida.

Na indústria, com base em sistemas proprietários de microlocalização de precisão, o gestor tem um cenário muito mais realista e palpável, no que diz respeito a rotinas dos funcionários, entendendo em tempo real os gargalos produtivos, e garantindo a segurança do colaborador por saber onde ele está e qual atividade está exercendo.

“Nossa solução cai como luva para as indústrias voltada, pois há enorme necessidade de análise e otimização dos processos produtivos, seja por falta de informações que levam a melhor reconhecimento de margens para aumento de eficiência ou mesmo para visualizar os gargalos produtivos no geral. Chegamos justamente para trazer de maneira rápida e objetiva essas respostas, em um sistema integrado de toda a cadeia produtiva em tempo real”, continua.

De acordo com estudos e projetos já realizados com clientes da startup, é possível um ganho de até 20% em FTE (método de mensuração do grau de envolvimento de um colaborador nas atividades de uma empresa ou em um projeto específico) dos processos e fica mais claro ao tomador de decisão, por exemplo, alocar funcionários mais preparados para os jobs em que eles são mais eficientes.

No varejo, sejam grandes ou pequenas lojas, a solução entrega ao gestor a chance de analisar a sugerir a melhor a jornada de compra do seu cliente dentro da loja, influenciá-lo de maneira sutil em suas decisões de compra, oferecendo produtos em cross sell e upsell que façam sentido naquele momento.

Além disso, os sensores podem captar o volume de pessoas que transita próximo a loja, o que pode gerar ações para atração de clientes nas proximidades para entrar no estabelecimento.

“Com nossa tecnologia, varejistas podem sugerir promoções em tempo real para o cliente enquanto ele está dentro de uma determinada loja, próximo ao produto ofertado, e medir a taxa de conversão da campanha, além de informações valiosas de gestão como fluxo da loja, recorrência de clientes e setores mais visitados”, afirma.

Já em organizações onde o core é logística, os sistemas de geolocalização integrados a informações de sensores de dispositivos emissores e receptores – como smartphones, wearables e tags – oferecem ao gestor alta precisão de presença em ambientes abertos e fechados, tornando a gestão logística de equipamentos de transporte internos mais efetiva, barata e dinâmica. Além disso, proporciona a gestão de produtos e insumos e reduz custos de gestão logística e de inventário.

“Sem dúvida, são várias as melhorias que a geolocalização integrada a Internet das Coisas pode trazer ao mercado. Muito dinheiro escorre pelas mãos das organizações todos os dias. Estamos certos que temos uma solução robusta o suficiente para ajudarmos nessa transformação operacional, fechando a torneira do desperdício de um lado e a abrindo novas oportunidades de ganho de receita do outro”, finaliza Fabio.

Confira um vídeo:

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: