Avança a proposta do primeiro trem-bala norte-americano (e será no Texas)

A viagem que hoje dura cerca de 300 minutos de automóvel em boas condições de pista, seria feita em média em 90 minutos

Trem Bala

#1 - Maior ecossistema de startups do país

20 de março de 2017

*Por Marlon Corrente, CEO da JamalUp

O Texas continua as suas investidas para ser o estado mais rico do Estados Unidos na próxima década. E recentemente anunciaram uma série de projetos que podem impulsionar ainda mais os números do estado.

A primeira delas é da construção do primeiro trem-bala norte americano, que ligaria as regiões de Dallas/Fort-Worth (maior região metropolitana do estado e quarta maior do país com quase 7 milhões de habitantes) e Houston (segunda maior região metropolitana do Texas e quinta maior do país com cerca de 6.3 milhões de habitantes).

A viagem que hoje dura cerca de 300 minutos de automóvel em boas condições de pista, seria feita em média em 90 minutos. Ao contrário de outros estados o Texas não pretende condensar toda sua estrutura de crescimento em apenas uma zona, mas integrar quatro grandes zonas (que ficam a distâncias de duas, três horas umas da outras) em uma enorme macro zona econômica. Essas regiões são: Dallas/Fort-Worth, Houston, Austin e San Antonio.

Questões que devem viabilizar a construção do trem-bala Texano:

A Texas Central Partners anunciou na semana passada que está muito próximo de chegar a acordos com os proprietários das terras das 240 milhas da linha sem envolver a questão na justiça, o que representa um avanço importantíssimo para o projeto.

Outro fator vital para o início do projeto é o fascínio do presidente Donald Trump por projetos de transporte, o governo anunciou proposta de investir cerca de US$ 1 trilhão em infraestrutura e provavelmente grande parte disso será dedicado em estados com alta taxa de crescimento (para impulsionar o estagnado PIB norte-americano) que pode representar um oportuno ganho de opinião pública pela sua administração, uma vez que a Califórnia tenha demonstrado certos impedimentos com o governo Trump, apoiar o Texas parece ser cada vez mais uma métrica interessante para o novo presidente.

“O Texas está acostumado a fazer grandes coisas, essa é uma grande coisa”, disse Keith presidente da Texas Central Railway. Ele completou: “Estamos trabalhando duro para transformar a infraestrutura de transporte do Estados Unidos e mudar a forma como tudo é concebido, patrocinado e financiado.”

Preços e viagem média mais rápida que a viagem aérea na mesma rota

A proposta é que os trens saíam a cada 30 minutos, durante 18 horas por dia. Uma viagem de ida tomaria 90 minutos, em comparação com cinco horas num automóvel ou cerca de três horas e meia por via aérea (considerando tempos de taxiamento de vôos e processos de embarque). A ideia é que o custo fique abaixo dos US$ 0,55 por milha médio gasto numa viagem de automóvel na mesma rota.

Próximos passos

O projeto ainda precisa superar alguns passos regulamentares federais antes de prosseguir para fase de construção. Uma série de avaliações ambientais já estão acontecendo e devem terminar no início de 2018, a corporação também está buscando novas regras de segurança que permitam que os trens alcancem a velocidade de até 205 milhas por hora (as regras americanas não permitem velocidades de trem acima de 200 milhas por hora).

O valor médio do projeto está avaliado em cerca de U$10 bilhões.

O que isso representa para empresários e empreendedores (incluindo Startups)

O que tem acontecido no Texas é uma aceleração no crescimento empresarial impulsionado por seus benefícios fiscais, posicionamento regional e estruturas viárias, ferroviárias e portuárias. Os empresários da região estão percebendo taxas de crescimento e fazendo com que o loop de investimentos aumente e que toda a cadeia segmental seja influenciada.

Austin é hoje o grande polo cultural e tecnológico do estado, e deve receber o evento SXSW ainda em março, contudo, ao contrário do Vale do Silício ou outras macro-regiões, o Texas não tem condensado investimento em Startups voltadas apenas ao setor tecnológico de software ou hardware, a proposta aqui é que negócios sejam encarados além da métrica digital e que o loop atenda crescimento sustentável e criativo e absolutamente qualquer setor.

Encarar startups de uma visão macro tecnológica é como olhar fora da caixa de dentro da caixa, encarar Startups em uma visão macroeconômica é como olhar fora da mesma caixa estando também fora dela.  

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: