Você acha que o dinheiro dos investidores é infinito? Errou!

Mesmo considerando todas as startups que ele deve entender como boas, esse investidor deve investir em um percentual muito, muito baixo

Felipe Moreno é editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi, era editor no InfoMoney antes

20 de março de 2017

Qual o mercado mais competitivo do mundo? Eu acredito que seja o mercado de investimento em startups. Um investidor conhecido deve receber umas dez “oportunidades” todo dia, seja na caixa de e-mail, no LinkedIn ou até WhatsApp ou ligação.

Mas obviamente ele não investe em todas as startups. Ele não investe nem em todas as startups que ele acredita ter bastante futuro. Na verdade, mesmo considerando todas as startups que ele deve entender como boas, esse investidor deve investir em um percentual muito, muito baixo. Algo do tipo 1% das startups que surgem. Ou menos.

Uma história: algum tempo atrás um investidor me disse que havia colocado dinheiro em 6 startups ao longo dos últimos dois anos, entre 1.500 que haviam lhe sido oferecidas ao longo período. Isso é um pouco menos de 0,3%. Desse total, foi conhecer umas 100 e ao menos umas 20 chamaram a atenção dele o suficiente para que ele investisse.

E dessas 20 ele colocou o dinheiro (pouco) em 6 que mais lhe agradavam, algumas sozinho, outras com alguns amigos. Outras tantas surgiram depois disso, mas ele não seguiu muito nas conversas.

Mas esse dinheiro era o que ele tinha separado para investir, não o total do dinheiro que ele tem para viver. Hoje, ele só quer colocar dinheiro novamente em startups quando realizar um exit das 6 que ele já investiu. Ou se tiver um conhecido muito próximo (como ex-colega de trabalho) que ele admira liderando uma startup.

Não é a falta de “vontade” de investir. É a estratégia dele mesmo. O investimento é um processo, para ajudar as empresas a crescerem. O dinheiro entra, fortalece a empresa, o bolo cresce e em algum momento a startup ou é vendida para uma empresa ou abre o capital, permitindo que os primeiros investidores vendam sua participação e ganhem um bom lucro.

É, contudo, um processo demorado. São alguns anos para que cada investimento atinja sua maturidade a ponte de ter um exit. Além disso, muitos viram pó e um investimento certeiro precisa compensar os outros. O investidor precisa ter uma estratégia traçada e não vai fugir dela por conta de uma oportunidade que surgiu. Esse é o segredo para quebrar.

Como impactar investidores e obter um investimento

A abordagem de muitos empreendedores em investidores é extremamente incorreta e cansativa. Não adianta falar que “tem uma inovação secreta” e que ela “só precisa de um aporte inicial para começar”. Vender sua ideia para investidores não é simples, mas é extremamente metódico. É uma ciência.

Para ajudar empreendedores, criamos um e-book de como montar seu pitch perfeito para atrair investidores, que vai te ajudar e muito na hora de abordar um potencial investidor. Se seguir esses passos, garantimos que vai passar as suas ideias de um jeito muito mais efetivo para os investidores potenciais.

Além disso, não esqueça de cadastrar-se na nossa plataforma, onde poderá abordar investidores (do jeito correto, espero). E conheça também o Invest Class, um evento exclusivo que vai ajudar empreendedores a abordarem investidores da forma correta, o que fazerem com seus investimentos e ainda dá a chance de fazer um pitch para grandes investidores do ecossistema de startups brasileiro.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: