GSVLabs: onde nascem as ideias do amanhã, direto do Vale do Silício

Eu, no StartSe, tenho o objetivo de levar vocês, leitores, para conhecer esse tipo de coisa pois vale MUITO a pena

Felipe Moreno é editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi, era editor no InfoMoney antes

28 de julho de 2016

Me permita começar essa matéria de uma maneira um pouco mais pessoal. Poucas vezes eu fiquei tão impressionado ao fazer uma entrevista quanto eu fiquei quando conversei com Henrique Dutra, gerente de marketing da poderosa GSVLabs, um dos maiores ambientes de inovação do mundo e, certamente, uma das maiores aceleradoras do mundo.

Henrique, um brasileiro um ano mais novo do que eu e que na infância não deveria morar muito longe de onde eu morava (somos ambos de Belo Horizonte) hoje faz parte de um dos principais lugares que pensam e avançam o futuro da humanidade, lá no Vale do Silício. Eu, no StartSe, tenho o objetivo de levar vocês, leitores, para conhecer esse tipo de coisa pois vale MUITO a pena.

E, rapaz, a grandiosidade da GSVLabs. Primeiro, Henrique me contou que a GSVLabs é uma criação da Global Silicon Valley, dona de um grande fundo chamado GSVCapital, que investiu em startups como Facebook, Lyft, Snapchat, Palantir, Dropbox, Coursera, Alibaba, Twitter, Spotify…. e a lista vai e vai e vai com as próximas grandes empresas de amanhã. Eu fiquei impressionado com o track record da GSV.

Com todo esse sucesso, é natural que eles tenham uma aceleradora – que é o que os brasileiros que estão na nossa próxima Missão Vale do Silício vão conhecer no mês que vem. “Somos uma aceleradora de startups e realizamos mais de 100 eventos por ano”, afirma Dutra. E um desses eventos poderão ser vistos in loco pelos visitantes, com uma palestra de Guy Kawasaki sobre como usar o Facebook para engajar a audiência.

Lá, os brasileiros também farão um tour pela GSVLabs (um ambiente gigantesco com várias startups e grandes empresas) e verão uma palestra de Bobby Amiri, diretor de Global Business Development. “Somos um centro de inovação corporativa, fazemos parcerias com grandes empresas, que se sentem ameaçadas em seus segmentos com startups, que vem até nos para se conectar com startups”, conta Henrique.

Um dos melhores exemplos é a JetBlue, uma companhia aérea americana, fundada pelo mesmo fundador da brasileira azul, que está lá na GSVLabs para aprimorar-se em realidade virtual. “A empresa está investindo pesado nesta área, pois ela sente que, de alguma forma, a viagem de realidade virtual vai tomar um lado significativo do lado dele. Eles acham que no futuro uma reunião de negócios pode ser feito por VR, prejudicando o negócio de passagens aéreas”, explica.

“Então ela já pesquisa formas de mitigar esse problema e fazer o próprio produto de realidade virtual. Estão 20, 30 anos à frente”, afirma. Assim, a empresa poderá reduzir as perdas e criar uma nova linha de produtos para seus clientes que querem estar “presentes” nestas reuniões sem ter que se deslocar de suas cidades. Sensacional é uma palavra fraca para esta revolução.

A aceleradora funciona de uma forma muito interessante. “Temos cinco verticais aqui dentro da GSVLabs: Edtech (tecnologia de educação), Sustentability (sustentabilidade), Mobile, Big Data e entertainment (entretenimento). Em termos de aceleração temos programas personalizados, não temos um programa padrão, não vemos muito valor nisso”, diz Henrique. Ou seja, cinco áreas que podem alterar e se conectar entre si.

Um dos principais segmentos é o de entertainment, onde a empresa é forte apoiadora de games – um segmento que, no Brasil, é largamente ignorado. “Temos o segundo maior programa de aceleração de indie games do mundo, o Core Labs Game Accelerator, que é focado para desenvolvedores indies”, afirma. Ou seja, as próximas grandes empresas de videogame passam por lá (e não é preciso falar para você que esse segmento movimenta mais do que a indústria cinematográfica, não é?). Inclusive, a brasileira Mopix Games acaba de ser aprovada por lá.

Além disso, a GSVLabs tem parcerias muito interessantes para as startups. “Temos uma parceria com o Google, com Google Launchpad Accelerator. Pegamos 20 startups de high-growth, depois de ter recebido mais de 200 aplicações, inclusive uma brasileira”, afirma Dutra. Neste programa em específico, as empresas ficaram entre 7 a 10 dias no Vale recebendo mentoria do pessoal do Google e da GSV (incluindo dois dias no próprio Google).

Mas sensacional também são os eventos da GSVLabs, que a empresa realiza e que já contou com grandes nomes como Bill Gates, Peter Thiel, Reed Hastings e Laurene Jobs. O principal deles é a Pioneer Summit, que vai para a segunda edição este ano, em setembro. “Vão ser mais de 1300 pessoas aqui, incluindo o Marcelo Maisonnave (co-fundador da XP Investimentos) que será um dos speakers”, termina Henrique. E claro, lá estará o StartSe para falar sobre o evento. Eu não perderia se fosse você. De jeito algum.

Mensagem do Editor
Ei, tudo bom?
Gostaria de agradecer pela visita! Meu nome é Felipe Moreno, sou editor-chefe do StartSe e, como muito de vocês, dono de uma (minúscula) startup de mídia.
E vou te fazer um pequeno convite: vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui embaixo e eu vou te enviar alguns e-mails para você com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um empreendedor, funcionário, investidor ou apenas interessado neste maravilhoso mundo!
É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Conto muito com a presença de vocês neste papo!

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

E não é só isso! Você tem alguma sugestão de pauta? Quer conversar sobre sua startup? Assessora alguma empresa? Tem alguma dica que pode ajudar outros leitores? Quer ter a SUA matéria publicada no site?
O StartSe quer ouvir de VOCÊ, nosso leitor, o que precisamos fazer para melhorar cada vez mais o site! Deixamos o form abaixo para você, mas se quiser, basta mandar um e-mail para redacao@startse.com.br!
 [contact_bank form_id=3]
E por último, não esqueçam de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook! Lá poderemos debater tecnologia, inovação, startups, empreendedorismo e criar um ambiente saudável de troca de opiniões e networking!
Compartilhe:
Classifique: