“Se não dermos horizonte para as crianças, elas não tem como ir para frente”

Emilio Munaro, responsável pelas estratégias internacionais do Instituto Ayrton Senna, encerrou o Edtech Conference falando sobre educação que transforma vidas

Isabela Borrelli é repórter do Portal StartSe

19 de abril de 2018

Emilio Munaro, responsável pelas estratégias internacionais do Instituto Ayrton Senna, encerrou o Edtech Conference nesta quarta-feira, dia 18, falando sobre educação que transforma vidas. Segundo ele, um dos maiores problemas enfrentados pelo Brasil hoje em relação à educação é o engessamento da área: “Como falamos de exponencialidade se a nossa educação é aprisionadora?”, provocou ao longo de sua palestra.

Um dos dados apresentados por ele foi o de que a cada 10 estudantes, um deles não estuda e nem trabalha. Isso não só é falta de engajamento com os estudantes, como também falta de perspectiva. “Se não dermos o horizonte para elas, as crianças não tem como ir para frente”, disse.

Uma das iniciativas promovida pela fundação é a Letramento em Programação: por meio da formação de educadores, a proposta amplia a inserção dos alunos no universo digital utilizando ferramentas gratuitas de programação computacional. Além da prática da programação, os alunos e educadores desenvolvem, de maneira integrada, competências cognitivas e socioemocionais fundamentais para a vida no século 21, como criatividade, resolução de problemas, colaboração e persistência.

Confira o vídeo sobre o programa:

Compartilhe:
Classifique: