Startup que quer revolucionar TV ao vivo recebe R$ 1,2 milhão para decolar

Com este dinheiro, a startup planeja aumentar a equipe comercial e fortalecer a rede de produtores de transmissões ao vivo

Felipe Moreno é editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi, era editor no InfoMoney antes

19 de junho de 2017

Uma startup muito interessante do ecossistema brasileiro é a Netshow.me, especializada em transmissões profissionais ao vivo pela internet. Agora, a empresa acaba de receber R$ 1,2 milhão para decolar de vez, em uma captação liderada Provence Capital, um fundo de venture capital.

Com este dinheiro, a startup planeja aumentar a equipe comercial e fortalecer a rede de produtores de transmissões ao vivo. Daniel Arcoverde, um dos fundadores, destaca que é importante se tornar cada vez mais referência em transmissões ao vivo no mercado é fortalecer a posição de referência em transmissões ao vivo no mercado nacional, que está vivendo um bom momento. “Estamos vivendo um rápido crescimento no mercado B2B, após o aprendizado e os contatos que adquirimos na Wayra”, afirma o empreendedor.

Já Marcelo Mitre, que é o responsável pela divisão de VC da Provence, afirma que a resiliência dos empreendedores e o potencial de crescimento da startup foram a chave para o investimento. “Estamos felizes com o investimento e certamente a Netshow.me irá decolar”, afirmou o executivo.

Startups precisam de capital para expandir suas operações, fortalecer-se e ganhar escala. Se você tem interesse em captar para sua startup, conheça o Invest Class, um treinamento exclusivo nas melhores práticas para conseguir um investimento – e uma oportunidade única de expor sua empresa para investidores.

A empresa já havia captado R$ 1 milhão anteriormente, em algumas captações. Além disso, a empresa foi acelerada na Wayra, aceleradora da Telefônica no Brasil – um exemplo de programa de inovação corporativa. A gigante de telecomunicações havia aplicado R$ 200 mil em seu desenvolvimento entre 2015 e 2016, período no qual a Wayra ampliou seu faturamento em mais de oito vezes.

Nesta época, a empresa deu uma pivotada, após começar como uma plataforma de apresentações musicais pela internet. “O modelo era bom, mas exigia uma escala muito grande de artistas usando a ferramenta para que sobrevivêssemos”, conta Rafael Belmonte, outro fundador da startup. Após a mudança, a empresa passou a oferecer solução completa de software, produção e infraestrutura de transmissão de vídeo para empresas que querem transmitir seus eventos pela internet.

A companhia também passou a ter novas opções de interação, como captura de informações da audiência dos vídeos e a possibilidade de vender produtos ao vivo. Hoje, ela realiza cerca de 150 transmissões ao vivo por mês para mais de 40 clientes, como Santander, Saraiva, Telefônica, SBT, Esporte Interativo, Impacta, ProXXIma, entre outros.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: