Conheça a Ensintech, a startup de geração de provas que prevê evasão escolar

A Ensintech estará presente no Startup Village no EdTech Conference, um evento da StartSe que acontecerá no dia 18 de abril

Isabella Câmara é repórter do StartSe.

12 de abril de 2018

A Ensintech nasceu a partir da necessidade de profissionalização de ferramentais de geração de provas já existentes. “O que a gente viu na hora de montar a startup foi uma oportunidade enorme de profissionalizar a geração de uma avaliação. Além disso, com a Ensintech, conseguimos criar um fluxo de processo mais integrado com todas as áreas de instituição”, conta Marcio Boiajion.

A validação da solução, segundo Marcio, aconteceu rapidamente. “Tivemos algumas provas de conceito com pelo menos duas instituições de ensino e nasceu o produto”, conta. De acordo com ele, essas parcerias estratégicas com os clientes foram fundamentais para o sucesso do produto. “Nós desenhamos o produto muito alinhado com aquilo que a coordenação das escolas e o corpo acadêmico demandava. Isso é um dos nossos grandes diferencias da Ensintech”.

O modelo de negócio da startup depende do volume de provas que cada instituição aplica por ano. “Cobramos em função do número de provas aplicadas por aluno. Em média, calculamos que cada estudante custará cerca de cinco reais por ano. Ou seja, é um valor pequeno para a escola que terá a sua disposição uma plataforma completa de geração de prova”, explica Marcio.

Além disso, a solução da startup conta com uma caneta codificadora que ajuda os alunos na hora de fazer anotações matemáticas. “Uma das grandes dificuldades das provas EAD é a necessidade de fazer um exercício de matemática pelo computador. O teclado não tem todas as fórmulas ou funcionalidade que uma prova escrita tem”, diz. Foi pensando nisso que a startup criou uma caneta que digitaliza os exercícios e codifica respostas fechadas quando a prova é feita pelo computador.

No futuro, a startup busca captar recursos para aprimorar ainda mais o sistema da caneta codificadora. A solução já existe no mercado, porém, segundo Marcio, ela ainda precisa de algumas atualizações para integrar-se a plataforma.

Modelo preditivo de evasão escolar

Logo após cobrir a demanda de geração de provas, apareceu outro problema a ser resolvido: evasão escolar. De acordo com Marcio, a evasão escolar causa um efeito nefasto na sociedade como um todo e, até a criação do MOP, o mercado carecia de soluções preditivas dessa problemáticas.

Pensando nisso, a Ensintech desenvolveu uma solução que afere e valida o abandono de cursos superiores por meio de uma análise profunda das sérias históricas da instituição. “O sistema pode identificar que de 100 alunos daquela turma, 14 irão evadir. A partir dessa identificação, a escola valida quais foram os alunos selecionados que realmente abandonaram o curso ou se outros não identificados evadiram”, conta.

A Ensintech estará presente no Startup Village no EdTech Conference – afinal, é uma das startups que estão mudando a rotina de geração de provas no país. O evento acontecerá no dia 18 de abril. Garanta a sua vaga no evento e fique por dentro das últimas inovações no mundo da educação!

Compartilhe:
Classifique: