Novo aplicativo brasileiro funciona como o Uber para médicos e consultas

A ideia do aplicativo partiu de Fábio Tiepolo, fundador do Docway, que já tinha experiência no ramo da saúde e viu a oportunidade de solucionar a crise das operadoras de saúde brasileiras

Júlia Miozzo é repórter do Portal InfoMoney

25 de fevereiro de 2016

Agora, é possível não ter que ir ao consultório ou hospital para realizar uma consulta médica: com o novo aplicativo Docway, que trouxe o conceito inédito para o Brasil, já é possível chamar o médico para uma consulta aonde o paciente estiver, seja em casa ou no escritório.

A ideia do aplicativo partiu de Fábio Tiepolo, fundador do Docway, que já tinha experiência no ramo da saúde e viu a oportunidade de solucionar a crise das operadoras de saúde brasileiras – e também de ajudar os médicos a realizar consultas domiciliares, uma prática que já não é tão comum no Brasil.

Com atuação nas capitais Curitiba, São Paulo e Belo Horizonte, é possível não somente solicitar médicos para uma consulta, mas também a exames, coletas domiciliares e aplicação de vacinas. Até o final do ano, nosso objetivo é estar em metade das capitais brasileiras”, explicou Fábio.

Como usar?
Tal como no Uber, para solicitar um médico, basta fazer o cadastro no aplicativo, já informando o endereço em que a consulta vai acontecer e selecionar uma especialidade médica de atendimento – diversas estão disponíveis. O pagamento pode ser feito em dinheiro, entregue ao médico, ou cartão de crédito, cujos dados podem ser salvos no aplicativo para uma consulta futura.

Caso o paciente tenha um plano de convênio médico, ele pode solicitar o reembolso do valor da consulta – a maioria os planos já oferecem essa possibilidade.

Existe a possibilidade de agendar uma consulta para outro dia ou de solicitar para aquele momento. As vacinas aplicadas pelos médicos são oferecidas pela clínica VacineMais, parceira do aplicativo.

Mais de mil cadastros
Hoje, são mais de 200 médicos cadastrados no aplicativo e cerca de mil pacientes. Entretanto, o número de downloads do app já ultrapassa os 4 mil – isso porque, segundo Fábio, é possível baixar o aplicativo apenas para conhecer as funcionalidades, sem realizar o cadastro a princípio.

Já foram realizados cerca de 150 atendimentos, sendo que as principais especialidades solicitadas e atendidas são clínica geral, pediatria e geriatria. “Nós também temos visto que muitos atletas solicitam as consultas para pegar um relatório de aptidão física, mesmo em academias ou em casa. Esse mercado fitness é um em que temos uma boa atuação”, disse o fundador.

“A meta para os próximos anos é totalizar 140 mil atendimentos, envolvendo todos os serviços. Para esse número nós tivemos como base os dados de consultas eletivas realizadas em 2014, então é algo tangível”, finalizou Fábio.

Compartilhe:
Classifique: