Geru cria empréstimo consignado online para aposentados e pensionistas

A fintech traz empréstimos completamente feitos online, com taxas competitivas

Tainá é repórter da StartSe

16 de abril de 2018

Há algum tempo, conseguir empréstimos era sinônimo de encarar longas tardes no banco entre negociações e aprovações de crédito. Agora, o processo pode ser tão simples que não é necessário sair de casa ou até mesmo falar no telefone com alguém. Esse é o serviço oferecido pela Geru, uma fintech – startup do mercado financeiro – que traz empréstimos 100% online, em dois até dez dias.

A fintech foi criada em 2013, inspirada em um conceito estrangeiro e adaptada para o Brasil. A startup nasceu como um marketplace de empréstimos, mas em 2015 assumiu como carro chefe o crédito pessoal. A Geru se consolidou no mercado ao oferecer taxas mais baixas e competitivas no empréstimo pessoal – de 2% a 5% de juros – e agora está oferecendo mais um produto: o empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS. As taxas de juros são calculadas de acordo com o valor do empréstimo.

As taxas de empréstimo consignado são ainda mais competitivas, começando em 1,8% ao mês. Podem ser realizados empréstimos de R$ 2.000 a R$ 80.000, de acordo com o perfil de cada cliente. O processo online, além de trazer praticidade, elimina riscos, pois a negociação é feita diretamente na plataforma. “Nós trazemos mais segurança e privacidade do que os empréstimos convencionais. O mercado convencional envolve terceiros, colocando os dados dos clientes em risco”, comentou Sandro Reiss, CEO da Geru.

O empréstimo consignado está funcionando em formato de testes desde dezembro de 2017. O serviço foi pensado especialmente para o público – mesmo que o público-alvo, aposentado e pensionistas, não seja o mais engajado na internet. “Há uma barreira cultural para ser vencida, mas acredito que essa mudança cultural já está em curso. Hoje, praticamente todo mundo tem um smartphone, usam redes sociais, Skype”, explicou o CEO.

A fintech tomou uma série de cuidados quanto à usabilidade do site, inclusive o contraste, para que a Geru fique mais acessível também para deficientes visuais. “A tecnologia possibilita experiências melhores de consumo, produtos e serviços financeiros. Hoje o cliente tem um poder de comparação muito grande, o que não era realidade até pouco tempo atrás”, disse Reiss.

A criação do crédito consignado foi possível através da parceria com o Banco Cetelem. Segundo Sandro Reiss, a parceria surgiu devido a um interesse mútuo. “O Banco Cetelem tem crédito consignado no Brasil há muitos anos e quiseram ser nossos parceiros. Para a gente foi ótimo, nos ajudou a mergulhar em toda a experiência do mercado”. Na parceria, a Geru atua realizando os processos de gestão e contratação, enquanto o Banco Cetelem é o responsável por emprestar o dinheiro.

A parceria entre startups e corporações é um ótimo caminho para empresas diferentes aprenderem juntas. Para Sandro Reiss, o processo foi desafiador para ambas – em comparação, o banco tem processos mais lentos do que uma startup, que, por sua vez, tem pouca experiência.

A fintech realiza uma consulta de crédito personalizada, identificando o perfil de risco individual de cada cliente. “Nosso objetivo é, com base na análise, oferecer a menor taxa sempre”, afirmou o CEO da Geru. E a tecnologia é a principal ferramenta da fintech para oferecer maior facilidade e economia aos clientes. Conheça as formas como as fintechs já estão revolucionando o mercado financeiro em nosso e-book gratuito.

Receba as novidades mais quentes da Tecnologia no mundo em seu e-mail.

Compartilhe:
Classifique: