Empresa ajuda marcas e varejistas a exporem produtos em lojas online

A Intellibrand analisa a exposição dos produtos em lojas online, monitora preços e concorrência focando em aumentar vendas

Francesco Weiss Intellibrand

Tainá é repórter da StartSe

30 de novembro de 2017

A Intellibrand é uma startup que ajuda marcas a avaliarem a exposição de seus produtos em vitrines e e-commerces online, monitorando a visibilidade, preços e concorrência. A ideia surgiu quando os sócios, que tinham outra empresa e realizavam diversos tipos de trabalho para marcas, criaram um aplicativo para uma empresa organizar seus promotores de vendas.

Na época, a empresa tinha que lidar com mais de mil vendedores, atuando em diferentes lojas. Com o aplicativo, era possível realizar treinamentos à distância, verificar as vendas dos produtos nas varejistas e como o arranjo dos produtos pode influenciar nas compras.

“Vimos que o e-commerce teria um grande potencial para as marcas começarem a olhar e entender melhor como os produtos eram apresentados, como as lojas vendiam seus produtos no varejo online. Criamos a Intellibrand e montamos no intuito de levar a informação do e-commerce para as marcas, trazer o que chamamos de digital trade marketing”, afirma o sócio-fundador e CCO da Intellibrand, Francesco Weiss (foto).

Para ter um diagnóstico da exposição dos produtos e conversão em vendas, a Intellibrand, em atuação desde esse ano, criou robôs virtuais que usam inteligência artificial para atuar como um usuário em um e-commerce. “Conseguimos fazer buscas, calcular frete, entender onde o produto está posicionado. Se eu buscar ‘TV LED’, vemos quais os produtos que aparecem”, afirma Weiss.

O objetivo é ter um diagnóstico certeiro de como a exposição dos produtos e a experiência do usuário influencia na conversão para compras. Para isso, a Intellibrand avalia descrições, imagens e vídeos associados aos produtos. Quando as informações são repassadas para a indústria, ela tem uma ideia de como seus produtos estão expostos em relação aos concorrentes e como melhorar a própria imagem e venda.

Os serviços da Intellibrand são atualmente contratados pelas indústrias, que vendem seus produtos para varejistas e, ao mesmo tempo, têm que lidar com a concorrência nas próprias lojas de varejo. O acompanhamento das vendas é importante para que seu cliente – varejista – faça novos pedidos. É também uma forma de mensurar a resposta do consumidor frente ao seu produto, que é vendido em diferentes e-commerces e marketplaces.

“A Unilever, por exemplo, passou a analisar esse mundo digital, de marketplace e e-commerce, e começou a entender que tinha uma oportunidade muito grande de expor seus produtos. Eles aumentaram as vendas em mais de 100% ao ano só colocando os produtos certos e abastecendo os varejistas de forma correta, fazendo promoções exclusivas para o e-commerce. A gestão do canal é muito importante para aumentar as vendas”, comenta Francesco Weiss sobre a experiência de um de seus clientes.

No portifólio da startup também constam nomes como Nike e Adidas, que pagam mensalmente para receber as informações. Como a maioria de seus clientes são multinacionais, a Intellibrand atua fora do país, principalmente na América Latina.

E apesar de não serem quem contrata o serviço, os varejistas acabam aproveitando com a análise de seus e-commerces. A Intellibrand é capaz de prever as vendas baseadas no estoque e histórico de vendas. Esse controle é necessário para que o cliente não se frustre ao visualizar um produto e encontrar a mensagem “Avise-me quando chegar”.

Uma nova solução para varejistas

Por enquanto, a análise dos produtos nos e-commerces é focada nas marcas específicas que contratam o serviço. As análises são feitas através de dois serviços: o Retail Analytics e Retail Content – ambos para indústiras. Mas, em dezembro, a Intellibrand lançará mais dois produtos, um exclusivo para o varejista.

“O varejista poderá adquirir mais inteligência e automação na nossa plataforma. Ele terá a opção de comprar mais serviços e soluções, como ao Sales Intelligence. É complexo entender no e-commerce o quanto que vendeu e porquê não vendeu o produto, os fatores que influenciam a compra. Fazemos essa inteligência em cima dos dados de venda deles”, finaliza o CCO.

Unir a tecnologia ao varejo é uma forma das lojas – físicas ou e-commerces – terem mais informações sobre os próprios negócios, tomando as medidas necessárias para que suas vendas aumentem. Outras soluções como a Intellibrand serão discutidas na maior conferência sobre varejo e tecnologia do país, que contará com o CEO de grandes varejistas como Walmart.com e Óticas Carol. Confira.

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha em patrocinar os eventos da Startse, entre em contato no patrocinio@startse.com.

Receba as novidades mais quentes da Tecnologia no mundo em seu e-mail.

Compartilhe:
Classifique: