Aplicativo de mobilidade urbana faz expansão através de sócios-operadores

O Garupa traz corridas em aplicativos com modelo de expansão com sócios-operadores em cada cidade de atuação

Tainá é repórter da StartSe

21 de fevereiro de 2018

O Garupa é um aplicativo de mobilidade urbana no qual é possível pedir corridas de carro. Fundada em setembro de 2016, a startup começou a atuar em maio de 2017, em Santa Maria – Porto Alegre. Por cinco meses, a startup atuou com um modelo de negócios semelhante ao trazido pelo Uber, mas durante sua trajetória aprimorou a ideia, trazendo um processo de expansão através de sócios-operadores.

A Garupa possui os motoristas chamado de Garupers, responsáveis por realizarem as corridas do aplicativo, e os sócios-operadores: colaboradores que atuam na implementação da Garupa em cidades de todo o país. Os sócios-operadores atuam abrindo um modelo parecido com o de franquia nas cidades, apresentando um modelo de negócios e um conhecimento do local. Os sócios-operadores devem ser da cidade pois devem conhecer e saber exatamente as necessidades da região, inclusive quais são os possíveis benefícios a serem oferecidos aos motoristas.

“A troca do nosso modelo de negócios veio da necessidade de estabilizar a marca nas cidades. Então optamos por nos relacionar com a cidade, e quando optamos nos relacionar com uma cidade do porte de São Paulo, a matriz é a responsável. Mas em cidades menores, não é possível ter uma estrutura em cada cidade”, comentou Marcondes Trindade, CEO e fundador do Garupa.

Em troca da expansão, é realizado um contrato de no mínimo três anos no qual 50% dos lucros (não das receitas, já que se eliminam impostos) nos serviços oferecidos na cidade são destinados ao sócio-operador. O sócio passa a ser responsável pela atuação do Garupa na cidade em que trouxe o serviço.

“Nós iniciamos em cidade com 70 mil, 100 mil pessoas, pois identificamos que nesses lugares também há um problema de mobilidade. Essas cidades têm táxi caro, transporte ruim, turistas e empresas querendo se movimentar… Antes de entrar nos grandes centros, vamos atrás das pequenas cidades”, comentou Trindade.

O serviço

Hoje, o Garupa está presente em cidades selecionadas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Curitiba. No Rio Grande do Sul, o Garupa está presente em Santa Maria, Pelotas, Passo Fundo, Santa Cruz, Gramado, Canela e Caxias do Sul. A startup ainda não está em Porto Alegre. Já no Paraná, a startup está iniciando a atuação em Foz do Iguaçu e deve estar em mais três cidades do estado até março deste ano. Em Santa Catarina, o Garupa está em Chapecó e também há planos de expansão em cidades próximas.

Atualmente, o Garupa possui mais de 1.500 motoristas cadastrados, que recebem 80% do valor das corridas realizadas. A startup oferece serviços como Garupa PET (no qual há caixas de transporte para animais de até 10 kg) e de entrega de objetos.

Os usuários do aplicativo também têm a possibilidade de favoritar motoristas, para que estes sejam sempre as primeiras opções na busca das corridas, criando a possibilidade de criar relacionamentos.

“O mercado de transporte por aplicativo ainda não alcançou 40% do potencial. É um mercado gigantesco que ainda vai passar por várias reformulações no sentido de tecnologia. A empresa que tiver melhores tecnologias vai se destacar, e as que tiverem melhor estrutura de negócios vão se manter”, finalizou o CEO do Garupa.

Isso é uma inovação que pode ajudar o aplicativo a se tornar uma empresa muito mais bem vista nas localidades em que ela atua. Se você tem um negócio e gostaria de acelerá-lo, participe do Accelerator Day, um evento exclusivo em São Paulo para empreendedores.

Receba as novidades mais quentes da Tecnologia no mundo em seu e-mail.

Compartilhe:
Classifique: