“A concorrência não é mais do grande para o grande”, afirma head de corporate da StartSe

Felipe Leal, head de corporate da StartSe, assumiu o palco do LawTech Conference, para falar sobre a importância de inovar em corporações

Isabela Borrelli é repórter do Portal StartSe

10 de outubro de 2017

Felipe Leal, head de corporate da StartSe, assumiu o palco do LawTech Conference, para falar sobre a importância de inovar em corporações.  “Não é mais uma luta entre elefantes, mas uma luta com um enxame de abelhas”, afirma Leal, fazendo alusão à questão de grandes empresas hoje lidarem com ameaças de diversas frentes ao mesmo tempo.

Além de serem mais lentas que suas concorrentes menores, companhias muitas vezes não sabem nem por onde começar. É preciso lutar contra esse enxame ou unir-se a ele? Em relação a isso, Leal deixou claro que existem cinco principais saídas:

  • Criar: também chamado de intraempreendedorismo, uma das opções de inovar com startups é criar esse modelo internamente, incentivando os próprios funcionários a pensarem fora da caixa;
  • Acelerar: uma das formas de fazer isso é trazer a startup para dentro, incubando ela e fazendo ela crescer em um período que geralmente vai de 6 meses a um ano;
  • Contratação: para a empresa que quer estar em contato com o ecossistema, mas que não pode ou não quer no momento dedicar muito capital para isso, contratar startups é uma boa opção;
  • Investir: corporate venture capital é um tipo de investimento que ocorre quando corporações criam um fundo de investimentos voltados para startups;
  • Adquirir: além de ser uma forma de inovar, comprar startups também pode ser um jeito consideravelmente eficaz em acabar com uma ameaça para a corporação.

Quer inovar? Conheça todas as soluções da StartSe para corporate!

Case Localiza

Um caso importante de inovação em corporações no ramo jurídico é o da Localiza Hertz. Segundo Christiano Xavier, head jurídico, a área passava por dificuldades, uma vez que a empresa tinha por volta de 20 mil processos em andamento: “Para dar conta de todos os processos, a gente deveria ter por volta de 100 pessoas na área”, revela.

A solução para o problema veio de forma inesperada, quando Christiano conheceu Bruno Feigelson, CEO da Sem Processo, e Flávio Ribeiro, CEO da NetLex. Ambos empreendedores traziam formas de otimizar a área jurídica, o que chamou a atenção do head jurídico, que topou fazer um piloto com as iniciativas.

A empresa teve um ganho de produtividade muito grande, o que valoriza o trabalho do advogado, que pode fazer um trabalho mais estratégico. Segundo Xavier, no começo do ano a Localiza Hertz tinha 2 mil processos cíveis, que foram reduzidos para 1300 até hoje. “O objetivo é terminar o ano com menos de 50% do total inicial. A gente prevê que essa redução tenha gerado uma economia de alguns milhões para a empresa”.

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em patrocinar eventos da StartSe, envie um e-mail para patrocinio@startse.com.br

Compartilhe:
Classifique: