800 milhões de pessoas perderão seus empregos até 2030 devido a automação

Mas calma! Enquanto algumas profissões serão extintas, outras serão criadas – de acordo com a Nova Economia

Tainá é repórter da StartSe

6 de dezembro de 2017

800 milhões de pessoas em todo o mundo ficarão desempregadas até 2030, segundo um estudo do McKinsey Global Institute. Essas pessoas deverão encontrar novos empregos, mas 375 milhões de pessoas – 14% da força de trabalho do mundo – poderão até que ter que encontrar novas profissões para voltarem ao mercado de trabalho. Isso acontecerá porque algumas profissões desaparecerão ou precisarão de muito menos pessoas do que as atuais, segundo o estudo.

A responsável por essa mudança no mundo é a automação trazida pela tecnologia. O que podemos compreender é: o mundo mudará. Outro relatório, dessa vez do The New Work Order, afirma que 60% dos jovens estão aprendendo profissões que vão deixar de existir. Ao avaliarmos esse cenário na primeira vista, isso é preocupante. Mas o que acontecerá é que 65% das crianças hoje trabalharão em cargos que ainda não existem. “Não apenas novos trabalhos serão construídos, mas novos setores serão criados com o tempo”, disse Michael Chui, autor do relatório de McKinsey.

A automação trará uma mudança de paradigmas – foi o que aconteceu quando carroças foram substituídos por carros. O emprego das pessoas que dirigiam as carroças acabou, mas a mudança criou emprego para motoristas, frentistas, mecânicos e vendedores de carros. Agora, no setor automobilístico, a expectativa é que os carros sejam substituídos por carros autônomos e elétricos – também acabando com alguns empregos e criando novos outros.

E, apesar do número 800 milhões de pessoa ser expressivo, isso não acontecerá de uma só vez, pois a automação chegará em velocidades diferentes para cada indústria.

Mas quais os empregos que acabarão?

As profissões que serão extintas não são separadas por renda, por exemplo, mas por necessidade. Mas os trabalhadores que ganham salários médios – que não são executivos, mas também não recebem baixos salários – deverão sentir mais as mudanças, porque não possuem posições definidas e estão sempre em transição.

Onde acontecerá primeiro?

Algumas cidades serão mais afetadas pela automação do que outras. Las Vegas é um exemplo citado por Jess Chen, uma pesquisadora no Institute for Spatial Economic Analysis. A cidade possui 65% de suas profissões suscetíveis à automação em 2035, como cozinheiros e ocupação de escritórios e vendas.

O futuro da Nova Economia

Se você acha que sua profissão pode ser ameaçada pela automação, agora é a hora de aprender novas habilidades para acompanhar as mudanças trazidas pela tecnologia, em qualquer setor. Já de acordo com essa tendência, existe um site que calcula a probabilidade de robôs acabarem com o seu emprego.

É interessante procurar por profissões que complementem a automação, ou ajudem a mantê-la – algo que robôs sempre precisarão, por exemplo, é manutenção. “As pessoas deverão estar dispostas para dar mais passos para o lado ou diagonal”, disse Brian Kropp, líder de Recursos Humanos no Gardner.

Alguns passos na diagonal ou para o lado, ao invés para frente, representam a oportunidade de aprender novas habilidades e avançar de acordo com as inovações. Inteligência artificial, machine learning, realidade virtual e aumentada e blockchain são tecnologias promissoras trazidas pela Nova Economia e que revolucionarão o mundo, inclusive nossas rotinas e profissões. Para ficar ligado em todas essas tecnologias participe do evento 2018, que abordará a revolução da nova economia.

(Via Market Watch)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha em patrocinar os eventos da Startse, entre em contato no patrocinio@startse.com.

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: