Realidade virtual é usada como alternativa para modelos 3D na arquitetura

Diferente dos modelos em 3D, os clientes podem visualizar exatamente como o projeto ficará, já no ambiente desejado

Tainá é repórter da StartSe

9 de fevereiro de 2018

Atualmente, um dos maiores aliados dos arquitetos para desenharem projetos e mostrarem aos clientes são os modelos em 3D, feito em programas. Em grandes escritórios de arquitetura, essa tecnologia já começou a ser substituída pela realidade virtual. A realidade virtual traz a projeção para o mundo real, no qual o cliente pode se sentir realmente inserido em uma nova arquitetura, trazendo um entendimento muito maior do que nos modelos convencionais.

Com a realidade virtual, não será mais necessário que os clientes entendam os planos do solo, elevações, ângulos de parede, entre outros. Ele colocará os óculos, por exemplo, e verá o ambiente exatamente como ficará.

As grandes firmas de arquitetura já estão aderindo, e mesmo os pequenos escritórios devem prestar atenção na nova tecnologia. Os modelos 3D ainda são necessários para os arquitetos idealizarem projetos, e convertê-los para a realidade virtual traz mais trabalho e gastos, mas é uma experiência transformadora para o cliente.

Em contrapartida, a experiência do cliente é um fator decisivo para escolher um escritório ou serviço independente da área. Com a segurança de ter entendido o projeto completamente, visto com os próprios olhos “na vida real” antes mesmo de ficar pronto, o cliente ao menos prestará mais atenção na empresa que está inovando – no caso, com a realidade virtual.

E a realidade virtual é apenas uma das tecnologias que estão impactando no ramo imobiliário e arquitetura e construção; para conhecer as inovações mais promissoras trazidas por startups e empresas, participe da Construtech Conference.

(Via Venture Beat)

Receba o melhor do nosso conteúdo para te ajudar

Compartilhe:
Classifique: